O projeto “NA TRILHA DAS ANDARILHAS: O Teatro de Bonecos como construção de vínculos de territorialidades, afetos e reflexão sobre o Direito à Cidade” propõe um processo de criação e interação festiva com as comunidades periféricas dos bairros Cristal e Morro Santa Tereza, através da linguagem dos Bonecos Gigantes , integrada a outras artes. Essa interação com o lugar e seus moradores está em sintonia com as profundas transformações que este tem sofrido nos últimos anos e que coloca em xeque o seu direito a uma Cidade humana, inclusiva e sustentável, que foi agravada com a pandemia da Covid-19.

A Região do Cristal – Porto Alegre – RS, onde o Ponto de Cultura Quilombo do Sopapo está localizado, vive um processo de intensa modificação no seu território, com a edificação do maior Shopping da América Latina, do Museu Iberê Camargo e mais uma série de obras realizadas ou inacabadas para a Copa do Mundo; situações estas que vem violando os direitos humanos das famílias da região à moradia digna e de permanência no território que ajudaram a construir nestas últimas cinco décadas. Famílias, associações locais e grupos encontram-se organizados em luta e campanha pelo fim das remoções das famílias pelo Estado e pelo Município e pela garantia de condições dignas de moradia de permanência em seu território, entendido para além do território geográfico e econômico, mas onde as famílias têm seus afetos e raízes simbólicas e culturais.

O Ponto de Cultura Quilombo do Sopapo atende as comunidades que estão sendo impactadas em seu território por estas transformações e que são parte da identidade cultural, memória e protagonistas da construção desta Região. Mais que um espaço para formação, fruição e manifestações culturais, o Quilombo do Sopapo se consolidou também como importante lugar de encontro, articulação e planejamento de ações em favor da garantia de seus direitos.

Desde 2008, quando o Quilombo do Sopapo passou a ter atendimento ao público e a funcionar como Centro Comunitário de Cultura, acompanha essas transformações, tendo sido o espaço para reuniões comunitárias das frentes que organizaram processos de resistência à investida da especulação imobiliária conduzida por projetos com recursos públicas, bem como da redução de danos das consequências destas investidas de higienização com expulsão das famílias das áreas irregulares afetadas por estas obras.

As iniciativas artísticas que o Quilombo do Sopapo realiza, especialmente os que integram o projeto “NA TRILHA DAS ANDARILHAS”, se baseiam em processos de criação colaborativas, na integração de linguagens artísticas híbridas, gerando serviços e produtos culturais singulares, como os que nascem da realização do projeto: Bonecas Gigantes representativas das comunidades, cujo processo de construção e animação, convidam para que assumam o espaço público como seu lugar, de todas e todos. E para se reconectarem com a grandeza de suas lutas, cujas Andarilhas são um símbolo, um totem e um talismã.

Vamos na trilha delas!

Adiante!

Performances ao vivo e exibições virtuais

As performances realizadas em maio de 2021 iniciaram com o amanhecer no Morro Santa Tereza, no Campo de futebol da Vila Figueira, no pôr do sol no topo do Morro ao lado da Vila Ecológica, ao meio dia na Vila Pedreira e a noite na quadra da Imperadores do Samba. E foram exibidas em junho de 2021 em uma programação especial no canal do YouTube do Ponto de Cultura Quilombo do Sopapo.

O projeto reuniu mais de 20 trabalhadoras e trabalhadores da cultura com aporte da Lei Aldir Blanc. São atuadoras e atuadores, cinegrafistas, fotógrafas, comunicadores, artesãos, designers, motoristas, musicistas, cantantes, coordenadoras, diretores, produtores e gestores culturais.

O projeto Na Trilha das Andarilhas foi realizado pela Associação Ponto de Cultura Quilombo do Sopapo no âmbito do Edital SEDAC/RS – 09/2020 – Produções Culturais, da Lei Aldir Blanc.

Ficha Técnica

Realização: Associação Ponto de Cultura Ponto de Cultura Quilombo do Sopapo

Coordenação Executiva: Leandro Artur Anton e Cristina Rosa

Coordenação Administrativa: Bruno Knob e Iam Kim Hermont

Diretor Teatral: Leandro Silva

Direção Musical: Beatriz Rodrigues

Direção de Design Visual: Silvia Serrano

Bolsistas de Incentivo Cultural: Ariéle Soares, Diane Barros, Frank Lukoki, Júlia dos Santos Luiz, Júlio Rodrigues, Leonardo Santos, Maria Antônia e Willian Fraga

Músicas: “Desapego” (Beatriz Rodrigues), “Mãe Natureza” (Beatriz Rodrigues), “Me Perguntaram” (Beatriz Rodrigues), “Eu Sou Mãe” (Beatriz Rodrigues) e “Diversidade” (Júlia Santos).

Operação de Drone: Alex Garcia

Câmera: Cristina Rosa

Edição: Julio Rodrigues

Parceiros: Cristalizar Vídeo Produções – Coletivo Imagens Faladas – Grupo Fuzuê Teatro de Animação – Guayi – Sintrajufe RS – Rede RS de Pontos de Cultura

Financiamento: Edital SEDAC/RS – 09/2020 – Produções Culturais, da Lei Aldir Blanc

Foto: Leandro Artur Anton/ Coletivo Imagens Faladas.
Foto: Leandro Artur Anton/ Coletivo Imagens Faladas.
Foto: Leandro Artur Anton/ Coletivo Imagens Faladas.
Foto: Leandro Artur Anton/ Coletivo Imagens Faladas.
Foto: Leandro Artur Anton/ Coletivo Imagens Faladas.